Bons hábitos a cultivar

OLHO VIVO 1
Evitar coçar os olhos com frequência é importante: a pressão pode provocar lesões e doenças e as mãos levarem impurezas e bactérias para os órgãos.

OLHO VIVO 2
Maquiagem exige cuidados: é preciso removê-la antes de dormir, ter atenção à validade dos produtos, lavar pinceis e escovas e evitar o uso de cosméticos de outras pessoas.

OLHO VIVO 3
Açúcar demais pode causar problemas oculares, especialmente para quem tem diabetes do tipo 1 ou 2. Um exemplo é a retinopatia diabética, doença silenciosa capaz de provocar hemorragia interna e até cegueira.

OLHO VIVO 4
Parar de fumar é medida importante: o tabagismo é associados a problemas como degeneração macular, catarata ou, ainda, danos no nervo óptico.

OLHO VIVO 5
Fazer exercícios é fundamental: sobrepeso e má alimentação impedem que as vitaminas cheguem aos olhos em quantidade suficiente para prevenir prejuízos oculares.

OLHO VIVO 6
Lavar os olhos, de preferência com o uso de um cotonete e creme de limpeza apropriado, é essencial para remover impurezas e secreções secas. No banho, após o enxágue, são bem-vindas massagens leves na parte exterior das vistas.

woman-thumbs-upOLHO VIVO 7
Piscar bastante lubrifica as córneas e evita o ressecamento dos olhos e problemas como coceira e irritações. Diante de um computador, fazer isso descansa a vista e combate a “síndrome da visão de computador”.

OLHO VIVO 8
Lentes de contato devem ser higienizadas, antes e depois do uso, com produtos sugeridos pelo fabricante e é preciso substituí-las no prazo de validade.

OLHO VIVO 9
Comer peixe diminui problemas como a degeneração macular, ajuda no combate ao envelhecimento precoce nas estruturas dos olhos e fortalece o globo ocular.

OLHO VIVO 10
Consultar um oftalmologista e realizar exames regularmente é a certeza de prevenir e reverter possíveis problemas e manter a saúde dos olhos.

Fonte: Jornal Oftalmológico Jota Zero

Erros Refrativos

  • Erros refrativos não corrigidos afetam pessoas de todas as idades e grupos étnicos, e são a principal causa de deficiência visual.
  • Eles podem resultar em perda de oportunidades de educação e emprego, baixa produtividade e comprometimento da qualidade de vida.
  • As opções mais utilizadas para corrigir erros de refração são: óculos (o método mais simples, mais barato e mais amplamente utilizado); lentes de contato (que não são adequadas para todos os pacientes ou ambientes); e cirurgia refrativa (remodelação da córnea por laser).

Miopia – prejudica a visão para longe. No Brasil, a estimativa é que existam entre 21 e 68 milhões de míopes
Hipermetropia – prejudica a visão para longe e para perto. A prevalência é de 34% da população, ou cerca de 65 milhões de brasileiros
Astigmatismo – ocorre devi-do ao formato irregular da córnea, deixando a visão desfocada. A incidência chega a até 34% da população

Fonte: Jornal Oftalmológico Jota Zero

Cegueira e Baixa Visão

Presbiopia Incapacidade de focalizar objetos próximos,

sendo mais notada a partir dos 40 anos de idade e 100% da população a partir dos 55 anos.

Catarata Opacificação do cris­talino (lente natural intraocular). É uma doença da senilidade, mas pode atingir jovens. A cor­reção é cirúrgica. Atinge 17,6% de população com menos de 65 anos e chega a 73,3% em pessoas com mais de 75 anos.

Glaucoma Doença que acomete o nervo óptico, cujo maior fator de risco é o aumen­to da pressão intraocular. Inci­de em 1% a 2% da população, podendo chegar a 6% ou 7% entre maiores de 70 anos.

Retinopatia diabética Cerca de 50% dos diabéticos desen­volverão algum grau da doen­ça, que leva a perda parcial ou total da visão.

Retinose pigmentar Doença hereditária que causa a dege­neração da retina. Estima-se que no Brasil existam até 3,6 milhões de portadores e 50 mil pessoas com a doença.

Degeneração Macular re­lacionada à idade (DMRI) -Causa perda de visão, esti­mando-se que 3 milhões de brasileiros acima de 65 anos sofram com a doença.

Fonte: Jornal Oftalmológico Jota Zero